Amar é ser quem sou

Amar é ser quem sou

 

Em nome de que nome te renegas
Que culpa é essa que te morde e mata
Se o fado tão descrente a que te entregas
Não canta a cor do dia que desata

Que coisa é essa que nasce do fundo
Do muito ou pouco ter que se adivinha
Se o medo de ter medo é infecundo
E a dor de estremecer não dói sozinha

Assim, serei aquilo que eu quiser
Naquilo que quiseres tu também ser
E faça a vida aquilo que puder
Amar é ser quem sou e querer-te bem
Amar é ser quem sou e querer-me bem

Em nome de que nome te apavoras
Segredos tão medonhos, tão tementes
Que mágoa é essa onde te demoras
Na esperança fatigada dos ausentes

Destino é um lugar à nossa espera
Ou casa por fazer e habitar?
Sem medo de ter medo, ai quem me dera
Ser vento, luz do sol, água do mar

 

Amar é ser quem sou

CD "Eu", de Ela Vaz | 2017

Música: Filipe Raposo | Letra: Viriato Teles | Voz: Ela Vaz
Arranjo: Filipe Raposo | Produção: Quiné Teles

Músicos:
Quiné Teles (bateria)
Filipe Raposo (piano)
António Quintino (contrabaixo)
Ana Catarina Costa (flauta transversal)