Outro fado



Dizem que é nosso fado
Crescer devagarinho
Ficar calado
Não canto nesse tom
Que eu sei de um outro som
Parece mas não é desafinado

Havia de ter um dia
Uma festa anunciada
Uma alegria
Quem dera o que senti
Quem dera o que esqueci
Nos dias em que acordei deslumbrado

Quero outra vez 
É de vez
Esse teu gosto
Quero as rosas de Maio
No mês de Agosto
Ai quem dera ter-te à espera
Tanto mais do que eu soubera
E um fado novo fizesse
Quem me dera

Seja outro canto
Um encanto
Seja feitiço
Que eu vivo bem
É no meio do rebuliço
Devagar não se vai longe
E eu nasci não p’ra ser monge
Tanta espera desespera

E é por isso que este fado
Vai cantar para outro lado
Está na hora de acordar 
A primavera

Dizem que este meu fado
Passou de tempo e agora
Já está estafado
Só canto p’ra lembrar
Não tem como enganar:
Em frente
Vai-se dar a outro lado

Havia de já ser dia
De festa prometida
E era magia
Eu canto o dó maior
Da vida em tom menor
Feita de tanto sonho acordado

Quero outra vez
É de vez
Esse teu gosto
Quero as rosas de Maio
No mês de Agosto
Ai quem dera ter-te à espera
Tanto mais do que eu soubera
E um fado novo fizesse
Quem me dera

Seja outro canto
Um encanto
Seja feitiço
Que eu vivo bem
É no meio do rebuliço
Devagar não se vai longe
E eu nasci não p’ra ser monge
Tanta espera desespera

E é por isso que este fado
Vai cantar para outro lado
Está na hora de acordar
A primavera

 

Outro Fado

CD "Tardio" | Ricardo Fino | © 2013-2014

Música: Ricardo Fino | Letra: Viriato Teles | Vozes: Ana Lains e Ricardo Fino

Arranjos, direcção musical e produção: Quiné Teles

Músicos:
Alfredo Teixeira (rebeca e guitarra portuguesa)
Jorge Loura (guitarras)
Miguel Calhaz (contrabaixo)
Pedro Martins (violino)
Quiné Teles (bateria, shaker, caixa portuguesa, bombo)